INFORMAÇÕES GERAIS

  • O que é deprexis®?

    deprexis® é uma experiência interativa, personalizada e conveniente, via web, com efeito terapêutico comprovado para o cuidado aos pacientes com depressão. A eficácia de deprexis® na redução dos sintomas da depressão foi demonstrada em 11 estudos clínicos controlados e randomizados com mais de 6.000 pacientes.
    deprexis® é uma ferramenta médica certificada que visa ajudar pacientes a mudar hábitos de pensamento e padrões comportamentais muitas vezes presentes na depressão. Por isso, deprexis® permite que pacientes se recuperem, sendo comparável a outros tratamentos para a depressão. No entanto, o uso de deprexis® não substitui um médico ou psicoterapeuta.

  • Como o deprexis® funciona?

    deprexis® é fundamentalmente baseado na terapia cognitivo-comportamental (TCC). Contém 10 abordagens psicológicas, tais como: aspectos cognitivos (por exemplo, lidar com pensamentos negativos persistentes), aspectos comportamentais, habilidades sociais ou técnicas efetivas de resolução de problemas, entre outras. O deprexis® envolve os pacientes em diálogos individuais, ensinando técnicas para promover o bem-estar, incentivando o auto-monitoramento dos sintomas e fazendo um acompanhamento por meio de contatos de e-mail. O objetivo geral de todos os elementos do programa é ensinar aos pacientes habilidades úteis que possam aplicar no cotidiano para superar a depressão.

  • Que habilidades técnicas preciso para usar o deprexis®?

     Não são necessárias habilidades técnicas especiais para usar o deprexis®, já que a experiência com o mesmo é fácil e intuitiva.

  • Posso combinar o deprexis® com outro tratamento?

    Sim, deprexis® pode ser combinado com medicamentos e/ou psicoterapia presencial. Você não deve interromper o uso de medicamentos prescritos por seu médico ou psicoterapeuta sem consultá-los.

  • Posso reiniciar o programa via web ou repassá-lo para terceiros?

    Não, deprexis® é uma experiência via web, integrativa, personalizada e contínua. A ferramenta aprende sobre você, sugere exercícios adaptados às suas necessidades e reage individualmente às suas respostas. É por isso que deprexis® não pode ser repassado para outras pessoas.

  • Posso usar o deprexis® no meu smartphone? E como instalo o deprexis® nele?

    Sim, você pode usar deprexis® em muitos dispositivos habilitados para internet, como notebooks, computadores, smartphones ou tablets. Você também pode alternar entre diferentes dispositivos a qualquer momento. Desta forma, você pode usar deprexis® em seu smartphone ou tablet enquanto estiver em movimento e, por exemplo, quando estiver fazendo exercícios ou ouvindo arquivos de áudio.

    Os seguintes navegadores da internet são compatíveis:

    Notebook ou Computador:
     

    • Mozilla Firefox (versão atual)
    • Google Chrome (versão atual)
    • Edge (versão atual)
    • Windows Internet Explorer 11 (versão atual)
    • Safari (versão atual)

    Smartphone or Tablet:

    • Google Chrome (versão atual com Android)
    • Mobile Safari (versão atual - iPhone, iPad, iPod Touch)
  • Posso usar o programa novamente depois dos 90 dias? Existe uma "continuação"?

    Infelizmente, não existe uma prorrogação de um acesso deprexis®. Se quiser recomeçar a usar o deprexis®, você pode comprar um novo código de acesso neste link: br.deprexis.com

  • Você tem boas recomendações de leitura de autoajuda?

    deprexis® é mais do que um livro de autoajuda, pois reage a você pessoalmente. Claro, também há muito bons livros de autoajuda que você pode ler para ajudar a lidar com a depressão. Aqui está uma lista de títulos recentes:

     

    BURNS, D. Antidepressão, a revolucionária terapia do bem-estar. Cienbook; 2015.

    WILLIAMS, M. ET AL. Mindfulness Contra a Depressão: como Libertar-se da Infelicidade Crônica. Climepsi Editores; 2017.

    Lyubomirsky, S. A Ciência da Felicidade. Campus; 2008

    KABAT-ZINN, J. Atenção plena para iniciantes. Sextante; 2017.

    SELIGMAN, MARTIN E.P. Felicidade autêntica. Objetiva.

    SELIGMAN, MARTIN E.P. Aprenda a ser otimista. Nova Era.

    JEFFERS, S. Apesar do medo. Sinais de fogo publicações; 2004.

    DAVIS, M. ET AL. Manual de relaxamento e redução do stress. Summus editorial; 1982.

    KABAT-ZINN, J. Aonde quer que eu vá. Sinais de fogo publicações; 2000.

  • Com que frequência devo usar o deprexis®?

    Você pode usar deprexis® durante o tempo que desejar. deprexis® foi feito para você, é você quem decide com que frequência e por quanto tempo deseja usar. A experiência mostra que vale a pena usar o programa de 1 a 2 vezes por semana durante pelo menos 30 minutos. Você também deve reservar um tempo para incorporar técnicas e exercícios à sua rotina diária. Claro, você também pode usar deprexis® com mais frequência se desejar ou precisar. Fale também com seu médico ou terapeuta sobre o assunto.

  • O deprexis® é o tratamento certo para mim?

    deprexis® se assemelha aos objetivos alcançados na psicoterapia, em particular à terapia cognitivo-comportamental (TCC). Ou seja, ao aprenderem as habilidades da TCC, os pacientes se tornam capazes de reconhecer e alterar hábitos de pensamentos e padrões comportamentais que criam e mantêm a depressão. deprexis® envolve pacientes em diálogos interativos para explorar suas preocupações e oferecer conteúdo individualizado que seja pessoalmente relevante. deprexis® orienta os pacientes através de exercícios personalizados que permitem experimentar uma plenitude de relaxamento ou atenção, adquirir novas habilidades para lidar com pensamentos negativos persistentes ou desenvolver planos de ação para a vida diária. Sugestões diárias por e-mail respaldam o tratamento e ajudam a transferir habilidades para a vida cotidiana. Alguns pacientes podem achar que lidar com questões preocupantes é difícil ou perturbador. Se for esse o caso, os pacientes são encorajados a fazer uma pausa, parar de usar o programa e conversar com seu médico ou psicoterapeuta.

  • Quais são os riscos ou efeitos colaterais?

    É possível que nem todos os pacientes se beneficiem do programa, o que pode desencadear sentimentos de decepção e frustração. 
    É possível que alguns pacientes possam achar difícil lidar com assuntos perturbadores. Se o uso do deprexis® se tornar muito perturbador, os pacientes devem fazer uma pausa, parar de usar o programa e conversar com seu médico ou psicoterapeuta a respeito. 
    Nem todo exercício é adequado a todos os pacientes. Se um exercício for difícil para o paciente, ou fizer com que ele se sinta desconfortável ou afetá-lo negativamente, o exercício deve ser descontinuado. Se necessário, fale com seu médico/psicoterapeuta.    
    Se os pacientes experimentarem efeitos colaterais ao usar o deprexis®, devem informar seu médico ou psicoterapeuta imediatamente.

  • De onde vem o conteúdo do deprexis®?

    deprexis® foi desenvolvido por uma equipe de psicólogos, médicos, engenheiros de software e especialistas em comunicação. Todo o conteúdo se baseia em resultados de pesquisa sobre depressão e na experiência prática da vida real do trabalho com pacientes. Aqui está uma lista de algumas das publicações científicas que usamos no desenvolvimento do programa:

    Addis ME, Truax P, Jacobsen NS. Why do people think they are depressed?: The Reasons For Depression Questionnaire. Psychotherapy: Theory, Research, Practice, Training 1995;32(3):476-483.

    Baer RA. Mindfulness training as a clinical intervention: A conceptual and empirical review. Clinical Psychology: Science and Practice 2003;10(2):125-143.

    Beck JS. Cognitive therapy: Basics and beyond. New York: The Guilford Press; 1995.

    Beck AT, Rush AJ, Shaw BF, et al. Cognitive therapy of depression. New York: Guilford Press; 1979.

    Bono G, McCullough ME. Positive responses to benefit and harm: Bringing forgiveness and gratitude into cognitive psychotherapy. Journal of Cognitive Psychotherapy 2006;20(2):147-158.

    Brandt H, Grose S. Weniger Stress durch Meditative Entspannung, Audio-CD mit Begleitheft, Entspannungsübungen zum Wohlfühlen mit Anleitungen zur Meditation der Achtsamkeit. (Audiobuch). Hannover: Henrik Brandt Verlag; 2005.

    Davis M, Robbins Eshelman E, McKay M. The relaxation and stress reduction workbook, 5th ed. Oakland, CA: New Harbinger; 2000.

    Deci EL, Ryan RM. The "what" and "why" of goal pursuits: Human needs and the self-determination of behavior. Psychological Inquiry 2010;11(4):227-268.

    Dimidjian S, Hollon SD, Dobson KS, et al. Randomized trial of behavioral activation, cognitive therapy, and antidepressant medication in the acute treatment of adults with major depression. Journal of Consulting and Clinical Psychology 2006;74(4):658-670.

    Dunn AL, Trivedi MH, Kampert JB, et al. Exercise treatment for depression: Efficacy and dose response. American Journal of Preventive Medicine 2005;28(1):1-8.

    Epstein S. Cognitive-experiential self-theory. In: Barone DF, Hersen M, Van Hasselt VB, (Eds.) Advanced personality. New York, NY: Plenum Press; 1998. p. 211-238.

    Esterling BA, L'Abate L, Murray EJ, et al. Empirical foundations for writing in prevention and psychotherapy: Mental and physical health outcomes. Clinical Psychology Review 1999;19(1):79-96.

    Gable SL, Reis HT, Impett EA, et al. What do you do when things go right? The intrapersonal and interpersonal benefits of sharing positive events. Journal of Personality and Social Psychology 2004;87(2):228-245.

    Gortner ET, Gollan JK, Dobson KS, et al. Cognitive-behavioral treatment for depression: Relapse prevention. Journal of Consulting and Clinical Psychology 1998;66(2):377-384.

    Grawe K. Neuropsychotherapie. Göttingen: Hogrefe; 2004.

    Hayes SC, Strosahl KD, Wilson KG. Akzeptanz und Commitment Therapie: Ein erlebnisorientierter Ansatz zur Verhaltensänderung. München: CIP; 2004.

    Hayes SC, Smith S. Get out of your mind and into your life: The new acceptance and commitment therapy. Oakland, CA: New Harbinger; 2005.

    Hill CE. Dreams and therapy. Psychotherapy Research 1996;6:1-15.

    Hill CE, Crook-Lyon RE, Hess SA, et al. Prediction of session process and outcome in the Hill dream model: Contributions of client characteristics and the process of the three stages. Dreaming 2006;16:159-185.

    Jacobson NS, Dobson KS, Truax PA, et al. A component analysis of cognitive-behavioral treatment for depression. Journal of Consulting and Clinical Psychology 1996;64(2):295-304.

    Kabat-Zinn J. Mindfulness-based interventions in context: Past, present and future. Clinical Psychology: Science and Practice 2003;10(2):144-156.

    Kabat-Zinn J, Kesper-Grossman U. Stressbewältigung durch die Praxis der Achtsamkeit. Freiamt im Schwarzwald: Arbor Verlag; 1999.

    Keyes CLM, Haidt J. Flourishing: Positive psychology and the life well-lived. Washington, DC: American Psychological Association; 2003.

    Klerman G, Weissman M, Rounseville B, et al. Interpersonal psychotherapy of depression. New York: Basic Books; 1984.

    Martell CR, Addis ME, Jacobson NS. Depression in context: Strategies for guided action. New York: Norton; 2001.

    McQuaid JR, Carmona PE. Peaceful mind: Using mindfulness and cognitive behavioral psychology to overcome depression. Oakland, CA: New Harbinger; 2004.

    Meyer B, Garcia-Roberts L. Congruence between reasons for depression and motivations for specific interventions. Psychology and Psychotherapy: Theory, Research and Practice 2007;80(4):525-542.

    Morris J. The dream workbook: Discover the knowledge and power hidden in your dreams. New York: Fawcett Crest; 1985.

    Mynors-Wallis LM. Problem-solving treatment for anxiety and depression: A practical guide. Oxford, UK: Oxford University Press; 2005.

    Mynors-Wallis LM, Gath DH, Lloyd-Thomas AR, et al. Randomised controlled trial comparing problem-solving treatment with amitriptyline and placebo for major depression in primary care. British Medical Journal 1995;310(6977):441-445.

    Mynor-Wallis LM, Gath D, Day A, et al. Randomised controlled trial of problem-solving treatment, antidepressant medication and combined treatment for major depression in primary care. British Medical Journal 2000;320(7226):26-30.

    Nezu A. Efficacy of a social problem-solving therapy approach for unipolar depression. Journal of Consulting and Clinical Psychology 1986;54(2):196-202.

    Pennebaker JW. Writing to heal. Oakland, CA: New Harbinger; 2004.

    Pennebaker JW. Opening up: The healing power of expressing emotions. New York, NY: Guilford Press; 1997.

    Reis HT, Sheldon KM, Gable SL, et al. Daily well-being: The role of autonomy, competence, and relatedness. Personality and Social Psychology Bulletin 2000;26(4):419-435.

    Richardson CR, Avripas SA, Neal DL, et al. Increasing lifestyle physical activity in patients with depression or other serious mental illness. Journal of Psychiatric Practice 2005;11(6):379-388.

    Ryan RM, Deci EL. The darker and brighter sides of human existence: Basic psychological needs as a unifying concept. Psychological Inquiry 2000;11(4):319-338.

    Segal ZV, Williams S, Teasdale J. Mindfulness-based cognitive therapy for depression: A new approach to preventing relapse. New York: Guilford; 2002.

    Seligman MEP. Der Glücks-Faktor: Warum Optimisten länger leben. Bergisch-Gladbach: Verlagsgruppe Lübbe; 2005.

    Seligman MEP, Csikszentmihalyi M. Positive psychology: An introduction. American Psychologist 2000;55(1):5-14.

    Seligman MEP, Rashid T, Parks AC. Positive psychotherapy. American Psychologist 2006;61(8):774-788.

    Seligman MEP, Steen TA, Park N, et al. Positive psychology progress: Empirical validation of interventions. American Psychologist 2005;60(5):410-421.

    Sheldon KM, Williams G, Joiner T. Self-determination theory in the clinic: Motivating physical and mental health. New Haven, CT: Yale University Press; 2003.

    Sheldon KM, Niemiec CP. It's not just the amount that counts: Balanced need satisfaction also affects well-being. Journal of Personality and Social Psychology 2006;91(2):331-341.

    Sheldon KM, Elliot AJ, Kim Y, et al. What is satisfying about satisfying events? Testing 10 candidate psychological needs. Journal of Personality and Social Psychology 2001;80(2):325-339.

    Snyder CR, Lopez SJ. Handbook of positive psychology. London: Oxford University Press; 2002.

    Stetter F. Entspannungsverfahren. Wirksame Komponenten psychotherapeutischer und psychiatrischer Behandlung. Psychotherapeut 2004;49(4):281-291.

    Suinn RM. Anxiety management training: A behavior therapy. New York, NY: Plenum Press; 1990.

    Trösken AK, Grawe K. Inkongruenzerleben aufgrund brachliegender und fehlender Ressourcen: Die Rolle von Ressourcenpotentialen und Ressourcenrealisierung für die psychologische Therapie. Verhaltenstherapie und Psychosoziale Praxis 2004;36:51-62.

    Williams M, Teasdale J, Segal Z, et al. The mindful way through depression: Freeing yourself from chronic unhappiness. New York, NY: Guilford Press; 2007.

SEGURANÇA E ANONIMATO

  • E quanto à proteção de dados? Meus dados estão seguros?

    Os seus dados pessoais, como endereço de e-mail e outros detalhes,  são levados muito a sério e apenas solicitamos seus dados para facilitar o uso do deprexis®. Seus dados de identificação pessoal não serão fornecidos a terceiros, nem serão empregados para marketing. Seus dados são guardados de acordo com os regulamentos de proteção de dados. Mais informações sobre proteção de dados podem ser encontradas nos termos e condições do deprexis®. 


    A transmissão de dados ocorre através de uma conexão de internet HTTPS segura e seus detalhes são criptografados por SSL. deprexis® não é instalado no dispositivo do usuário como um aplicativo ou software.

    O acesso é somente on-line, sem dados armazenados no dispositivo de uso. 

COMPRA

  • Como obtenho o deprexis®?

    O deprexis® pode ser comprado diretamente no site www.deprexis.com.br. Para que a compra seja liberada, é necessário cadastrar o código CRM do seu médico que prescreveu a ferramenta. 
    Você receberá um código de acesso pessoal por e-mail imediatamente após o pagamento.

  • É possível sair do programa em qualquer momento?

    Sim, você pode parar de usar o programa em qualquer momento durante o período de uso de 3 meses.

  • Existe direito de devolução?

    Sim, considerando o direito de arrependimento previsto no art. 49 do CDC e a jurisprudência do STJ, o consumidor tem direito de desistir da compra no prazo de 07 dias da entrega do produto/serviço.

  • Gostaria de comprar o código de acesso do deprexis®, mas não moro na Alemanha e nem no Brasil. Posso encomendar pela loja?

    Os códigos de acesso do deprexis® só podem ser vendidos através da loja on-line. 
    Se você não é residente de um dos seguintes países e está interessado no deprexis®, fale com a GAIA AG diretamente (info@deprexis.com):

    • Alemanha
    • Brasil 
  • Meu médico/psicoterapeuta prescreveu o deprexis®. Mesmo assim tenho de arcar com o custo?

    Sim, deprexis® é atualmente um tratamento pago. Depois de comprar o deprexis®, uma fatura será enviada para o seu e-mail.

  • Por quanto tempo meu acesso ao deprexis® é válido?

    Seu acesso ao deprexis® é válido por 90 dias a partir do dia do seu primeiro login. 
    Durante este período, você pode a qualquer momento verificar o tempo restante de uso.

  • Posso testar o deprexis® antes de comprar?

    Sim, existe uma versão de teste do deprexis® que pode ser acessada em obter código de teste, onde você pode ter uma boa noção de como será a sua experiência ao longo do tratamento.

  • Quais são as opções de pagamento?

    Para iniciar a sua experiência com deprexis®, é necessário que o pagamento seja com cartão de crédito e débito (Visa, MasterCard).

    Você pode pagar a totalidade do valor durante a compra ou dividir o pagamento em até três vezes.
     

USANDO O deprexis®

  • As possibilidades de resposta nos bate-papos nem sempre correspondem à minha situação. O que devo fazer?

    Talvez você não encontre uma resposta que se encaixe exatamente no seu caso. Isso é normal e você não precisa se preocupar com isso. Neste caso, basta escolher a resposta que mais parece com você. O deprexis® tentará, então, trabalhar com isso e direcionar a conversa para o rumo certo.

    Não se preocupe: deprexis® é feito de forma a não perder nenhuma informação que possa ser útil para você.
     

  • Como me cadastrar no programa deprexis®?

    Para usar o deprexis®, você deve se cadastrar com o código de acesso em https://www.deprexis.com.br. Depois siga as instruções do programa. O cadastro é anônimo, você só precisa de um endereço de e-mail e uma senha individual.

    Depois de se cadastrar, você pode usar o deprexis® 24 horas por dia, de forma flexível e independente.

  • Não consigo fazer login, apesar de estar fazendo tudo exatamente do jeito que costumo fazer.

    Se não conseguir fazer o login, a maneira mais fácil de acessar sua conta é clicar em "nova senha" e gerar uma nova senha. Se esquecer seu endereço de e-mail, também é possível usar seu código de acesso para encontrar sua conta.

  • Não consigo fazer o login. O que estou fazendo de errado?

    Para acessar deprexis® pela primeira vez, clique em "cadastro" na página deprexis® home e insira seu código do acesso. Depois de se cadastrar, você sempre pode fazer o login através do botão "login" com as credenciais de login geradas durante o processo de cadastro.

  • Onde posso alterar meus detalhes (por exemplo, nome e endereço de e-mail)?

    Se quiser escolher um novo nome ou alterar seu endereço de e-mail ou número de telefone celular, acesse o link: configurações

    Você pode escolher uma nova senha aqui:  senha

    Você pode editar seus detalhes de gênero e idade, se precisar, aqui: dados pessoaisl

  • Onde posso baixar os arquivos de áudio?

    Infelizmente não é possível baixar os arquivos de áudio localmente para o seu dispositivo eletrônico. No entanto, você pode ouvir seus áudios sempre e com que frequência quiser em "sua área" e em "seus exercícios".

  • Onde posso encontrar o deprexis®?

    deprexis® é uma experiência interativa, personalizada e conveniente, via web, para que você possa acessá-lo em qualquer lugar, a qualquer momento. Você pode encontrar o deprexis® em: https://www.br.deprexis.com

  • Por que não posso voltar e escolher outra resposta nos bate-papos?

    A ideia do deprexis® é conduzir um diálogo ou "bate-papo" que simule uma conversa real. Em uma conversa, não podemos simplesmente pressionar "voltar". Queremos que o diálogo pareça o mais "real" possível para você. Assim, deprexis® não consiste em uma série de páginas ou sites padronizados, um depois do outro como na maioria dos programas da web e que permite usar o botão "voltar". Em vez disso, reage dinamicamente às suas respostas, de acordo com o que você escolhe. Então, "voltar" no seu navegador não faz sentido para o deprexis®.

    Mas se quiser, você pode repetir as sessões. Assim que tiver completado todos os bate-papos do deprexis®, eles ficam disponíveis novamente. Você pode repetir sempre que desejar. Dessa forma, você também pode rever quaisquer pensamentos e sugestões que desejar.

  • Por que preciso confirmar meu endereço de e-mail e número de celular?

    Confirmando seu endereço de e-mail você obterá mais do seu deprexis®. Por exemplo, podemos ajudar se você perder sua senha e também podemos enviar e-mails com sugestões e dicas úteis para lidar com a depressão. Além disso, a confirmação do seu endereço de e-mail ajuda a garantir a segurança dos seus dados.

    Se ainda não tiver feito, confirme seu endereço de e-mail aqui:

    configurações

  • Sou terapeuta e tenho dúvidas sobre a eficácia do deprexis. Como posso usar o deprexis® para ajudar meus pacientes?

    A meta do deprexis® é melhorar a disponibilidade de cuidados psicoterapêuticos e apoiar a psicoterapia presencial. Na verdade, um estudo recente mostrou que quando o deprexis® é adicionado à psicoterapia, o efeito é significativamente maior em comparação a psicoterapia isolada. O uso do deprexis® pode economizar um tempo que, de outra forma, seria necessário para, por exemplo, a psicoeducação. Isso pode permitir que terapeutas mantenham o enfoque de suas sessões presenciais no trabalho.

CONTATO

  • Como posso obter minha fatura?

    Você pode fazer o download de sua fatura na última etapa da compra. Para a segurança de seus dados pessoais, não enviamos sua fatura por e-mail.

    Se quiser obter sua fatura depois do pagamento, peça em nossa página de contatos.

  • Posso entrar em contato com vocês em uma emergência?

    Em emergências ou quando necessário, entre em contato com seu médico ou psicoterapeuta ou recorra ao aconselhamento por telefone. O aconselhamento por telefone está à disposição 24 horas por dia pelo número de telefone 141 (Centro de Valorização da Vida), através do qual você recebe assistência competente, confidencial e anônima.

    Mais ajuda também está disponível através de números de emergência conhecidos.

    Polícia: 190

    Emergências médicas (SAMU): 192
     

  • Sou pesquisador e gostaria de realizar um estudo sobre o deprexis®. Isso é possível? Como devo proceder?

    Se estiver interessado em realizar um estudo sobre deprexis®, fique à vontade para entrar em contato com nossa equipe de pesquisa pelo email: info@deprexis.com